Pré-Cirurgia

Home / Pré-Cirurgia

Candidato ideal para a Cirurgia Plástica

Se você está pensando em submeter-se a uma plástica, deve ser honesto com você mesmo! Por que exatamente você quer fazer a cirurgia? Quais são seus objetivos? Quais as expectativas quanto aos resultados?


Existem duas categorias de bons candidatos à cirurgia. A primeira inclui pessoas com uma autoestima positiva, que estão incomodadas com algum aspecto físico e desejam corrigi-lo ou melhorá-lo. Após a cirurgia estes pacientes sentem-se bem com os resultados e mantém uma imagem positiva a seu respeito. A segunda categoria é formada por pacientes com desarranjos estéticos que, ao longo do tempo, foram diminuindo a sua autoestima. Embora a recuperação da autoimagem leva um certo tempo, após o período normal de adaptação, via de regra, a autoestima sai bastante fortalecida.


É importante lembrar que a cirurgia plástica pode promover mudanças físicas e da autoestima. Se você estiver procurando a cirurgia com a esperança de promover mudanças em outra pessoa que não você, corre grande risco de se decepcionar. É possível que seus amigos e as pessoas que você ama respondam positivamente à modificação de sua aparência e autoconfiança, entretanto entenda e aceite que a cirurgia não causará mudanças significativas em pessoas que não você mesmo. Portanto antes de submeter-se a uma plástica:


  • Seja realista em suas expectativas. A cirurgia plástica pode remodelar o seu corpo, mas não necessariamente a sua vida. Embora os resultados possam frequentemente melhorar a sua autoestima, eles não deverão resolver problemas conjugais, emocionais ou mesmo profissionais.

  • Procure agendar a sua cirurgia quando estiver emocionalmente estável, fora de períodos de stress acentuado.

  • Esteja preparado para suportar algum desconforto após a cirurgia, bem como a possibilidade de cicatrizes, mesmo que pequenas, e outras intercorrências.

  • Entenda que, como qualquer outra atividade cirúrgica, os procedimentos envolvem algum tipo de risco.

  • Pacientes com menos de 18 anos de idade necessitam de autorização dos pais para cirurgia, e uma avaliação especial para definir a maturidade física e mental necessárias para determinados tipos de procedimentos.

Candidato inapropriado para a cirurgia

Nem todas as pessoas exibem o perfil ideal para uma cirurgia plástica, mesmo que existam indicações físicas absolutas para este ou aquele procedimento. Algumas vezes é necessário avaliação psicológica profissional para que se detecte as verdadeiras motivações do paciente para realização da cirurgia plástica, por vezes oculta pelo inconsciente. Embora possa parecer desnecessária à primeira vista, esta indicação pode, em muitos casos, evitar cirurgias mal indicadas e ainda frustrações no período pós-operatório.


Embora haja exceções, pessoas que poderão ser beneficiadas de um aconselhamento psicológico pré-operatório incluem:


  • Pacientes que passaram recentemente por forte abalo emocional, Embora possam se beneficiar pela melhoria da autoestima, tais situações não se resolvem apenas pela mudança da aparência e isso precisa ficar muito claramente estabelecido para o candidato à cirurgia.

  • Pacientes com expectativas fantasiosas, como aqueles que insistem em ficar com o nariz ou a cintura daquele artista, ou ainda aqueles que querem reencontrar a juventude de décadas passadas.

  • Eternos insatisfeitos, como os pacientes que procuram compulsivamente um cirurgião após o outro, buscando as respostas que querem ouvir. Geralmente essas pessoas buscam a cura de um problema que não é físico, pelo menos não primariamente.

  • Pacientes obcecados com mínimos defeitos, normalmente projetam na resolução destes a cura para todos os seus males.

  • Pacientes com desequilíbrios psiquiátricos que apresentam comportamento paranóico ou depressivo também podem ser candidatos inapropriados a uma cirurgia plástica. Nesses casos, só se indicará o procedimento em conjunto com o psiquiatra, uma vez que se defina que as expectativas do paciente não estão relacionadas com a patologia.

A Consulta

Este talvez seja o momento mais importante desde que tomou a decisão de realizar uma cirurgia plástica. É a hora em que você pode tirar suas dúvidas e expor todos os seus anseios, e por vezes depois de um prolongado "bate papo" com o médico adiar temporariamente a cirurgia para alcançar um êxito maior depois.


Questões importantes durante a consulta:


  • O médico escolhido possui o Título de Especialista pela SBCP/AMB?

  • É credenciado em algum hospital como Cirurgião Plástico? Tenho opção de escolha para me sentir mais seguro?

  • Quais são os riscos envolvidos?

  • Qual o tempo para a recuperação, e a que tipo de limitações estarei submetido durante este tempo?

  • Precisarei afastar-me do trabalho? Por quanto tempo?

  • Quais são e como são cobrados os honorários médico-hospitalares?

Antes de tomar a decisão final analise:


  • O cirurgião foi capaz de responder clara e integralmente a todas as suas perguntas;

  • Como você reagiu às recomendações médicas pré e pós-operatórias? É capaz de segui-las à risca?

  • A decisão final é realmente sua, ou influenciado pelos amigos e parentes?

Considerações Importantes sobre a Cirurgia


Seguem algumas informações gerais sobre os procedimentos mais comuns em Cirurgia Plástica que podem ajudá-lo a esclarecer dúvidas preliminares.


  • Não é possível garantir resultados. Assim, por exemplo, a qualidade de cicatrização que o(a) paciente irá apresentar está intimamente ligada a fatores hereditários e hormonais, ao repouso pós-operatório e obediência de todas as recomendações.

  • Sempre existirá uma cicatriz, mesmo que pequena. Todos os esforços serão feitos para torná-la o menos evidente possível. Esta inicialmente é bem nítida, mas vai se tornando mais discreta ao longo dos meses.

  • Lembre-se que sempre haverá inchaço na área operada, mesmo que pequeno, o qual desaparece após drenagens ou espontaneamente. Seu médico sempre deverá ser informado, acompanho todo o pós-operatório.

  • Poderá haver alteração da pigmentação cutânea com aparecimento de manchas ou descoloração nas áreas operadas que geralmente desaparecem com o tempo.

  • A ação solar ou a iluminação fluorescente (lâmpadas fluorescentes) poderão ser prejudiciais, no período pós-operatório. Você não poderá tomar sol durante alguns meses!

  • Poderá haver áreas de perda de sensibilidade normal nas partes operadas por um período indeterminado de tempo.

  • Poderá haver dor ou prurido (coceira, ardor) no pós-operatório em maior ou menor grau de intensidade por um período de tempo indeterminado.

  • Ocasionalmente, poderá haver transtornos do comportamento afetivo, em geral, na forma de ansiedade, depressão.

  • Tabagismo e álcool são fatores que eventualmente não impedem a realização de cirurgias, mas podem determinar complicações pós-operatórias.

  • Informe o médico sobre o uso de qualquer tipo de substancia manipulados ou não. O sucesso da cirurgia também depende desta relação de confiança.

  • Caso haja necessidade de cirurgias complementares para melhorar o resultado obtido ou corrigir um insucesso eventual, está claro que os custos de material, da instituição hospitalar e de anestesia não são de responsabilidade do cirurgião e sim do paciente, mesmo quando não se estabeleçam honorários profissionais.

Mais informações consulte nosso manual do paciente na Healme Cirurgia Plástica e também o manual da sociedade brasileira de cirurgia plástica no site www.sbcp.org.br.